segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

O meu percurso...

... até aqui, parece-me tão longo... mas tendo em conta que tudo leva o seu tempo e que a natureza tem um compasso próprio ao qual não nos podemos negar, talvez a minha percepção deste trajecto dia após dia, mês após mês, se tenha deixado adulterar pelas sucessivas desilusões. Mas foi (só) há três anos que tudo começou... Sentia-me finalmente preparada. Primeiro, chegou a certeza do amor e com ele, inúmeros sonhos e projectos de futuro que se materializaram na nossa casa, no dia lindo e radiante do nosso casamento e finalmente, na decisão de sermos pais. E o tempo passou... muitas dúvidas surgiram, muitas lágrimas de desapontamento. Depois, as perguntas e os comentários da praxe por parte de amigos e familiares: “quando menos esperares, vais ver que acontece...” como se o facto de se desejar muito algo, acabasse irremediavelmente por afastar de nós, o objecto do nosso desejo... mas nunca me envergonhei de querer muito este filho, de o desejar com todas as minhas forças. Por isso nunca deixei de esperar. Lutei e continuo a lutar, ainda que isso signifique uma saga infindável de exames, consultas e tratamentos. Estou disposta a qualquer sacrifício e sei que é cedo demais para desesperar. Reconheço que o único e real motivo que tem gerado alguma ansiedade... é não haver motivo nenhum! O facto de não haver uma explicação concreta para a minha infertilidade, faz com que as coisas se arrastem lentamente, sem nunca chegar a uma conclusão. Completei em Setembro a 3ª IIU (2 das quais numa clínica privada) e o próximo passo será inscrever-me na lista de espera para a FIV. Até lá restam-me pelo menos, mais duas inseminações na maternidade. Queria acreditar que o meu momento está próximo e que a minha hora vai chegar. Sei que a minha caminhada ainda é tão curta e que muitas de vós já percorreram um caminho muito mais árduo e difícil que o meu e continuam a lutar. É óbvio que não vou desistir... seria demasiado fácil. Por isso cá estou!... nesta nova aventura dos blogs, onde espero partilhar um pouquinho de mim e da minha história, que certamente terá um final muito feliz!

2 comentários:

Susana Pina disse...

Amiguita, revejo-me em cada palavra tua.
A nossa vida é feita de objectivod, e o nosso é ter um filho, por isso teremos que lutar por ele.
Uma das coisas que sempre me questionou é porque é que se não existem problemas conosco, não conseguimos a tão desejada gravidez? Às vezes questiono-me se não preferia ter algum problema?
Esta é uma luta que temos que travar, por isso temos que seguir em frente com a força que nos caracteriza.
Um bj cheio de Esperança
Susana

Anuska disse...

Olá querida amiga, antes de mais agradeço-te o comentário que deixaste no meu blog, é bom saber que desse lado há gente que (infelizmente) nos compreende e sente a nossa dor e a nossa incapacidade... Desejo que ultrapasses a tua infertilidade e ficas a saber que tens agora aqui uma amiga que te acompanhará neste caminho tão difícil!
Muitas beijocas e tudo de bom!